12 novembro 2006

Não dês, DÁ-TE…....


Olá caros e caras leitores/as:

Hoje vou falar de uma coisa que me foi despertada há uns dias por um pessoa que quando falava disse algo que me chamou à atenção, para o facto de uma coisa que me deixa muito confuso e apreensivo. Facto esse que é o de darmos muitas coisa para não darmos nada de nós.

Eu passo a explicar. Hoje em dia as pessoas passam a vida a trabalhar para comprar grandes coisas para si e para os seu entes querido sejam eles quem forem. Dão imensas coisas aos seus filhos, aos seus mais que tudo e por aí adiante mas no entanto não se dão. Não tem tempo para estar com o marido/esposa, com o namorado/a com os filhos com ninguém. NÃO SE DÃO. DÃO COISAS MAS NÃO SE DÃO.

Eu acho que isto está cada vez mais presente porque nunca se soube tanto de sexo como hoje em dia e no entanto nunca as pessoas se sentiram tão frustradas como nos dias de hoje. Tem mais sexo do que nunca mas são muito mais frustradas, muito mais infelizes. Sabem como obter prazer, ou pelo menos, supostamente, deveriam saber (tema de uma próxima postagem) mas parece que não o têm que não desfrutam dos seus corpos das suas almas dos seus/suas parceiros/as. E isto para mim significa que algo está mal.

Nunca se deram tantos divórcios como agora. Bem sei que agora as pessoas são mais livres mas a verdade é que também são muito mais egoístas. Pensam muito mais em si próprias e esquecem muitas vezes quando não sempre os outros. Querem obter prazer sendo que tudo serve para isso ainda que isso implique usar os outros quer seja sexualmente, quer seja de outra forma qualquer.

Estou a escrever isto nesta postagem porque me fez impressão ver um programa que deu na SIC, se não me engano, e que retratava alguns casais* que tinham imenso problemas conjugais e que resolveram recorrer a um programa de televisão dos E.U.A. em que haviam dois psicólogos e que os ajudavam como podiam. Os casais eram filmados durante alguns dias, tipo o programa Big Brother, e assim os psicólogos poderiam ver os principais erros do casal. Então o que mais me espantou, pois tinha ideia disto mas não nestas dimensões, foi o facto de os problemas surgirem devido às pessoas não se darem um ao outro. Quero dizer não falavam convenientemente, supunham todo o que o outro pensava e queria e depois dava asneira. Ora e não conversavam porquê? Porque não tinham coragem de se enfrentar um ao outro, porque trabalhavam demais de depois não tinham paciência, porque a televisão estava a dar um programa até interessante e agora não dava, porque iam à Internet e não dava, porque faziam sexo para a câmara web e não com o/a parceira. Basicamente estavam a ser egoístas e não por quererem mas sim porque nunca tinham pensado no assunto a sério e com o intuito de melhorar a relação. A sociedade tinha-lhes ensinado esse caminho e nem sequer se tinham dado ao trabalho de pensar se concordavam com ele.

Acho que o sexo mais do que qualquer outra coisa implica o dar-se. Ora isto mesmo numa relação de qualquer tipo. Claro que isso se passa mais numa relação de casal, mas também uma relação em que as pessoas só se vêem aquela vez e não se encontram mais. Ora implica dar-se pois só assim podemos obter o prazer completo. O prazer supremo. Pois o sexo e o amor muito mais, é entrega ao outro mas numa sociedade tão possessiva e egoísta é muito complicado fazer isso. É preciso coragem de deixar as tretas e as coisas para trás, quer seja o telemóvel, o computador, a televisão ou outra coisa qualquer que nos impeça de estar com essa pessoa de quem tanto gostamos. Para recebermos temos de dar e só assim poderemos ser felizes.

Mais tenho a dizer que sempre que dei algo com a vontade de dar mesmo ou seja sem esperar nada em troca, recebi muito mais do que dei o soube-me muito melhor quer porque não estava à espera de nada quer porque a pessoa se esmerou tanto ao ver que eu não pretendia nada em troca que acabei por sair beneficiado.

Mais meu caros sempre que estava com o meu avô que morreu muito cedo e depois com um tio meu que era quase como se fosse meu avô eu recebia muito mais do que dava. Eu naquele momento dava-me pois estava com ele. Investia o meu tempo com ele e na verdade eu não me importava de não ter telemóvel, Tv., PC., ou outra coisa qualquer pois com ele aprendia a ser melhor e crescia a pontos que nem eu imaginava possíveis.

Meus caros, o sexo será tanto melhor quanto mais vocês se derem. Podem dizer vem este puto falar do que não sabe. É verdade que sou novo mas faço um esforço por ter uma mentalidade muito aberta e muito à frente e tenho recebido elogios quer aqui quer de pessoas que conheço que me dão uma idade que é muito superior à que realmente tenho. Para dizer a verdade às vezes até fico como as mulheres a perguntar mas porque estou assim tão envelhecido. Não me estou a gabar, embora ache que todos deveríamos gabarmo-nos mais, pois isso melhoraria a nossa vida sexual (tema de uma próxima postagem), mas estou a pedir-vos que antes de me julgarem e melhor em vez de me julgarem que pensem nisto a sério e que vejam se eu não tenho razão. Se depois não concordarem tudo bem, cada um é livre de ter a sua própria opinião mas não critiquem as pessoas. Devemos criticar, se é que devemos criticar, sim ideias não as pessoas.

Neste caso acho que as pessoas que vivem em relações de Sado masoquismo principalmente as que vivem à mais tempo nesse tipo de relação e não aquelas, que acham que até percebem muito daquilo mas que no fundo não dão uma pra caixa quando se vai a ver, se dão muito mais quer o/a submisso/a quer o/a dominante. Mas como costumo dizer não temos de ser assim ou assado pra fazermos as coisas de uma maneira boa e aprazível.

Temos é de ter coragem de ser diferentes e de guiar-nos pelo que acreditamos,e achamos que é melhor sem nos deixar humilhar pelo que os outros pensam.

*Quando digo casal quero dizer um homem e uma mulher, que era a composição dos 3 casais que participaram nesse programa nesse dia. Uns eram casados mas outro não.

Beijinhos e abraços

36 comentários:

Silêncios disse...

:)
Olá.
Primeiro tenho que te dizer, que no outro comentário que te deixei, qd falei que há quem fale, fale e não faça nada, divaguei, pois lembrei-me de alguém que me é mt próximo, que faz exactamente isso,não me referia a ti de modo algum.
E este texto, está tb espectacular e digno de ser lido,atentamente!
Por agora, fica um beijo para ti.
Gosto do teu jeito!!

Maria disse...

Thank's pelo comment amigo, e não será por isso que voltarei ao teu blog, sim plea forma clara e de escrita que empregas nos teus posts. Beijitos

Ora Anjo...Ora Lilith disse...

Simplesmente perfeito...
Interessante para ler e refletir...tantas são as castrações que imputaram à nossa sexualidade ao longo dos tempos e só com iniciativas como a sua esses tabus ~irão sendo quebrados.

Parabéns

Cookie disse...

Acho que disseste praticamente tudo. Uma relação dá trabalho. Muito. Tem de ser tratada a cada momento. Mas quando vale a pena, os momentos felizes compensam tudo isso.
É claro que ha relações que pura e simplesmente não podem resultar de forma nenhuma. Quando não há desejo, carinho, admiração e amor... o melhor caminho mesmo é procurarmos algo melhor para cada um de nós. Há-de haver por aí alguém que nos faça sentir tudo isso e que nos faça acreditar que nos podemos verdadeiramente "entregar".

Anónimo disse...

Todos os dias me dou de corpo e alma ao meu amor!
Sabe divinalmente!

vicio disse...

olá joão!
vi a tua troca de palavras com a cleopatra sobre colocar musica... manda um mail para vicio.blog@gmail.com que eu explico-te.
sou eu que mexo no blog dela

Crystal disse...

Olá.
Começo por te dizer que também vi alguns excertos desse programa(confesso que nunca segui nenhum com muita atenção)mas, do pouco que fui vendo percebi o quanto aqueles casais têm em comum comigo mesma.Não liguei muito ao que pensei até te ler: Obrigaste-me a pensar a sério no assunto e só posso dizer-te que estás coberto de razão...Estamos sempre a esquecer as prioridades nas nossas vidas, essa é que é essa.Depois queixamo-nos mais e mais e mais...A infelicidade começa precisamente no egoismo.

Gostei muito.Obrigada.

Dark_Pain disse...

Obrigada pela visita...
tens aqui um belo cantinho, sem duvida. :)

Vivemos num mundo tão apressado que não nos damos conta que deixamos passar as boas coisas ao lado. Damos coisas exorbitantes, extravagantes... E no fim deitamo-nos com a sensação que fizemos tudo bem. É horrivel esta mentalidade e é urgente corrigi-la...

Balhau disse...

Realmente, se há coisa que nos custa oferecer é a nossa própria pessoa!
Bom tópico!

Pecado Original disse...

Simplesmente adorei o tema e a forma como falaste nele.
As pessoas sabem de sexo simplesmente são mais exigentes para com a outra pessoa e colocam muitas vezes o prazer fisico à frente de uma relação a dois.
Como quem sabe uma futura sexologa admito que quem faz a sexualidade é a mulher, ela decide sempre se quer ou não, de que forma acontece e para quê acontece e as estatisticas mostram que normalmente od disfuncionamentos existem nos homens: agora pensemos, o papel da mulher passou de passivo para activo, o homem passou de o "unico" interessado em sexo para o que tem que satisfazer as necessidades da melher. Esta troca de papeis deixa muitas pessoas a pensarem e os fracassos desenvolvem-se.
Como psicologa digo-te, ou queres sexo e envolves-te com a pessoa para isso, pu então tens de chegar a um concenso com a pessoa que amas para que os dois possam usufruir do prazer que o sexo dá.
E acredita que muitos dos problemas sexuais que existem não é porque o "corpo" já não responde mas porque a "mente" já não pensa.

beijinhos

Gaija disse...

Concordo plenamente...

Acabam por tentar compensar as suas falhas com bens materiais...qdo é preciso tão pouco p melhorar uma relação.. amem-se e deixem-se amar....

beijosssss da gaija

Lipa disse...

Olá!
Venho agradecer a visitinha e acrescentar que terás sempre as portas abertas;)

Quanto ao teu post, adorei!
Tocas-te num assunto que nos deixa todos a pensar e ver que realmente nem sempre sabemos dar prioridade ás coisas mais importantes das nossas vidas...
Beijinhos

nokas_aoluar disse...

sem duvida um grande blog sim senhor parabens e brigado pla passagem no meu blog;) agr kt ao post...mt actual...tb vi akele programa o k me deixou deveras preocupada tenho 18anos (ainda uma criança lol) e th namorado ao kual me dou bastante bem...ao ver akele programa pensei...mas cm é possivel um casal xegar akeles extremos?? cm é possivel fazer sexo so por fazer?sem amor? é o k aki é retratado e mt bem o a gnt dar kk coisa ms n nos damos...sexo por sexo sem amor:s algo k ne percebo sinceramente passa-me totalmente ao lado. tentam essas pessoas corrigir os seus "nao actos" com prendas o k por vezes bastava uma palavra um gesto....kk coisa de nós!!! bj;)

Lu disse...

Gostei do post. Na verdade é isto o que acontece.....as pessoas parecem não sentir, estão preocupadas em curtir e curtir para elas é sexo, bebidas, festa ou até drogas, é turminha, é isso... ninguém não ta nem aí para a palavra Amor..o que é amor? Amor é frescura. O que é gostar? O que o outro sente? Dei ate uma suspirada agora..........as pessoas vivem assim, mas será que são felizes. Não são felizes. Hoje uma profissão que ganha muito é o psicologo, nunca precisou tanto de psicologos. As pessoas estão carente demais... esses programas tipo Big Brother são mesmo para chamar a atenção. Em um mundo em que ninguem é de ninguem...deixa-se levar.
É por isso que quando escrevo eroticidades, o amor sempre esta presente..é porque tenho a necessidade de mostrar que tudo feito com sentimentos é muito mais valido.

Beijos João!
www.sempudor.blogs.sapo.pt

Anónimo disse...

....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/
....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/
...... Passei por aqui
......... E desejo
......... Uma boa Semana
BEIJOS

Anónimo disse...

Olá João.
Só para dizer que eu passei por aqui.

Ari disse...

Concordo contigo a 100 %.

Mas acredita que nem sempre é facil, com a vida que levamos.

Por isso vemos uma grande rotura nos relacionamentos hoje em dia.

Um beijinho grande

Papoila disse...

João vais ter-me aqui a visitar com regularidade. Muito bom este texto e tocaste no fundamental da relação!
Parabéns!
Beijo

Hebe disse...

OI...AS PESSOAS ESTÃO ESQUECENDO O AMOR E COM ISSO ESTÃO SE TORNANDO EGOISTA...ELAS TENTAM COMPENSAR UMA FALTA SUA COM BENS MATERIAS,ESQUECEM QUE SENTIMENTOS TEM QUE SER COMPARTILHADOS,POIS NUMA RELAÇAO NÃO SE AMA SOZINHO,E SE VC NAO DA ESPAÇO PARA O ONTRO ENTRAR NA SUA VIDA ISSO SE TORNA IMPOSSIVEL...AS PESSOAS ESTÃO INDO ATRAS DE ILUSÃO,DE COISAS PASSAGEIRAS E ESQUECE QUE SENTIMENTOS SÃO CONSTRUIDOS NO DIA A DIA,NO CAMPANHERISMO E NA ENTREGA TOTAL A RELAÇÃO E A PESSOA...ADOREI O TEXTO,OBRIGADA PELA VISITA,BEIJOS NO SEU CORAÇÃO,ADOREI O SEU CANTINHO...HEBE

escorpyana disse...

Falta amor,carinho,respeito,e entrega total,concordo com o que escreveu,se as pessoas tentarem se entregar com vontade para outro,o sexo seria muito melhor e consequentemente a vida tb.Tenha uma semana deliciosa,vou te linkar ok.
beijussssssssss

HornyMeUp disse...

Olá,

Tu abordaste várias questões contribuitivas para o afastamento das pessoas e para uma despersonalizaçao do contacto /comunicação, esqueceste de um ponto q, para mim, está no cerne destas questões (ou pelo menos contribuí incisivamente para): Globalização. De que se trata esta globalização? Da ideia de vivermos todos num mesmo mundo. Como é vinculada? Através dos meios de comunicaçao social. O que provoca? Uma alteraçao profunda da nossa maneira de viver. Estas práticas que percunizamos hoje ao nível da familia, sexualidade, casamento, estão a ser, consecutivamente, libertadas das tradiçoes que outrora lhes serviam de base. Assim, assistimos a uma serie de conflitos entre os modos de viver tradicionais e nas culturas da maioria das regioes do mundo. Houve uma diferenciaçao entre os conceitos reproduçao e sexualidade e com esta mudança deu-se o aumento da tolerancia liberal, acompanhada de uma maior aceitaçao dos comportamentos ditos anteriormente como desviantes e pelo desenvolvimento de novas praticas de vivencia enquanto casal. Abriu-se uma nova porta à sexualidade para a sua experienciaçao e gozo, sendo o corpo o meio para o alcançar, sem que fosse necessario vinculados com o outro, pois o casamento teve um decrescimo de importancia e o amor/ atracçao sexual passaram lhe à frente. Notamos hoje uma vivencia desregrada da sexualidade cujo erro craso é confundir sexo com sexualidade, visto que, o segundo nao decorre do primeiro, mas sim o contrário. Esta liberação está a tomar dimensões excessivas, contribuindo entao para um sexo vivido apenas enquanto acto fisiologico sem attachment emocional. Julgo tb que a alteraçao da visao da familia tradicional contribui para um modo de encarar as relaçoes entre as pessoas diferente, na medida em que as mulheres emanciparam-se nao querendo hoje ser maes por colocarem o trabalho a frente. E, sim, todas as pessoas têm as suas prioridades, contudo, nota-se que as que encabeçam a lista sao monetarias. Quando as preocupaçoes sao todas menos a humanizaçao das relaçoes inter-pessoais é obvio que vamos ter uma sociedade cada vez mais fechada, em que as pessoas que a comopõem vivem para si. O que deveria ser respeito pessoal e auto estima está se a tornar em egoismo, tal até que é perceptivel; Ninguém dá nada a ninguém. O dia a dia desgasta-nos e parece que nao sobra nenhuma disponibilidade mental para o outro.

E aqui fica outra abordagem da mesma tematica (bem superficial)

Beijos

Jéssica disse...

Tem uma grande diferença entre o se dar e se doar... no mais amplo significado da palvra... eu prefiro me doar... sempre... não só ao amor, mas às pessoas de uma forma em geral. Muito bem escrito o texto. Gostei! Um beijo*.*

Anónimo disse...

Jony

O teu blog teve direito a uma leitura e debate entre nós e td.
Eu, identifiquei-me muito contigo na maneira de pensar, talvez pq tb sou cancer.
A Anais duvida que tenhas só 23 aninhos, pois parece que transpareces mais maturidade e experiencia de vida.
E a Shakira adoraria conhecer-te.
Os teus posts são bem sinceros e expressivos.
A Brigite está a refilar que pelo menos uns pelinhos na piriquita ficam bem.
Eu adorei o post dos acessórios para o sexo anal, está bem real e ousado.
As nossas fotos são na sua maioria do site www.dreamscards.com.br na opção "sensuais".
jocas
Matahari

Spiritman aka Bacardiman disse...

Só é seu, só é meu, aquilo que voçê, aquilo que eu, dá/dou! Certo?

Cumprimentos mixed by Jameson 12 anos!

Anónimo disse...

Acho que ja foi practicamente tudo dito, gostei de ler!.. e adorava que mto mais gente o lesse!;)

Ahh, e nao querendo puxar a brasa à minha sardinha, concordo totalmente com a resalva que fizeste numa relaçao SM :)

Abraço

Anónimo disse...

no fim o que fica... são os momentos vividos e partilhados...
....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/
....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/
...... Passei por aqui
......... E desejo
......... Um Bom Fim de Semana
BEIJOS

roseggata disse...

acredito que a vida moderna esteja afastando as pessoas, familias ja não fazem as refeiçoes juntas, pois cada um tem um horario diferente, e a briga pelo poder, pela melhor posição, pais que não tem tempo para os filhos, casais que so se veem de passagem, então para compensar a ausencia trocam os sentimentos por mimos cobiçados como um videogame ou um celular de ultima geração...
beijos e boa semana...

ps: posso te adicionar?...ah que bom...ja te adicionei!

Catwoman disse...

Não dês, dá-te...
Bem dito, bem pensado, muito esquecido...
Já os principios cristãos/católicos definiam a teoria do dar, se todos dermos todos recebemos e assim somos todos felizes.
Boa João! Gostei muito deste post! Comento pouco mas ando por cá.
Bjs

Inês Diana disse...

Olá João! :)

Passei por aqui para agradecer a tua visita ao meu espaço e para te dizer que poder usar as minhas fotos aqui, sim! :)

Volto em breve, ok?
ADOREI o teu blog! :))

Beijos!

MalucaResponsavel disse...

Ola, acho q sim, devemos dar-nos, entregar-nos, nao apenas aos outros, mas àquilo q fazemos... kis

Anónimo disse...

Bigada pela passagem lá no estaminé. Vou voltar cá a estas paragens, também estás convidado a voltar ao meu estaminé. Beijocas

Nay disse...

Perfeito, sinceramente, muito bem escrito.
Na minha opinião o maior prazer está associado a nossa entrega, seja na relação sexual, de amor, amizade...
Tambem concordo com o que foi escrito por Hornymeup, acho uma forma muito interessante de abordar a sociedade actual.
Bj grande

Shakta disse...

já não vinha cá á algum tempo, mas volto a ficar surpreso! Acho que tens mta razão, sei bem disso, pois a minha consciência adormeceu, o orgulho e tantas emoções básicas, o vazio e o esquecimento, levaram ao fim de um amor lindissimo, é demasiado importante celebrar o amor e contemplar uma relação, não perder o romantismo e a entrega quando sentimos que é isto, mas ás vezes o caos e a perda também são positivos, na medida em que a nossa consciência desperta no sentido de valorizar o que se perdeu e assim não deixar as coisas adormecerem até cairem em decadência, pois esse é o caminho para o fim. E amores com força não se encontram todos os dias, talvez por isso mesmo, pela falta de abertura ao amor, a barreira o medo de conhecer e dar a conhecer.
O melhor dos riscos será amar perdidamente...
ah! acho que não há razões pra pensares que te julgam gabarolas.
sensatamente admiro a tua paciencia pra longos textos...
Abraço

Anónimo disse...

Passa pelo meu cantinho para veres o desafio que te faço..

Felino disse...

Oi cara, blz?
Desculpe a demora pra responder, mas estive fora uns dias...
Claro, pode pegar as fotos que quiser, apesar que no seu tem muito mais, e achei muito boas tb... foram boas escolhas!!!
Parabéns pelo teu blog, volto mais vezes!! Abraço!!!

lumadian disse...

A principal preocupação de um homem quando faz sexo, deve ser a de dar prazer à parceira, pois dando prazer, decerto o irá receber.